Mais de mil réus do 8 de janeiro têm acordo da PGR: confessam crimes que não cometeram ou pagam por eles

Nas alegações finais ao STF, a PGR defendeu a possibilidade de realizar acordos de não persecução penal com 1.156 réus, que foram presos no acampamento montado em frente ao QG do Exército, em Brasília. Ou seja, muitos desse, possivelmente, nem estavam na Praça dos Três Poderes, durante a invasão do Planalto, do Congresso e do Supremo.

A opção que a PGR está disposta a oferecer a mais de mil cidadãos brasileiros é confessar um crime que eles têm a convicção de não terem cometido, para escapar da prisão, ou manter sua inocência e enfrentar um julgamento cujo resultado é bastante previsível.

É uma verdadeira chantagem: ou você confessa algo que não cometeu, ou você paga pelo que não cometeu.

Em resumo: “Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come.”

Apresentação: Berenice Leite e Comentários: Emílio Kerber

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *