Sistema eletrônico da Câmara jogou no lixo 10% dos votos da PEC do voto impresso

A votação da PEC do voto impresso gerou uma situação vexatória e, no mínimo, irônica: o sistema 100% eletrônico de votação da Câmara teve um problema e nem todos os deputados conseguiram registrar os votos. Segundo Fernando Rodolfo (PL-PE), pró-voto impresso, ele e mais 49 deputados tentaram sem sucesso votar “independente se era sim ou não”. Mais grave foi que a Mesa Diretora disse estar ciente do problema e que “tentava resolver”, mas a votação foi encerrada 8 minutos depois.

Rodolfo explicou que a Mesa informou às 21h50 que estava tentando resolver o problema no Infoleg, mas a votação foi encerrada às 21h58.

Números batem

Segundo dados do próprio Infoleg, 499 deputados haviam registrado presença no plenário na hora da votação, mas o quórum foi de 449.

Mesmo com o problema no sistema Infoleg, as declarações de voto “por escrito” não foram contabilizadas, pois só valem os votos eletrônicos. O deputado Marcelo Álvaro Antonio (PSL-MG), indignado, disse ter sido impedido de votar e que faria representação para refazer a votação. O percentual de votos que deixou de ser computado não alteraria o resultado da votação, mas se fosse em outro caso, o problema seria mais desastroso. O que não se pode admitir é que o problema não mereça esclarecimentos públicos com as providências adotadas e a instauração de procedimentos administrativos para apurar as responsabilidades.

Coluna do Claudio Humberto

O seu endereço de e-mail não será publicado.