PF deflagra operação no Rio Grande do Norte contra corrupção do PT na saúde

Na última quarta-feira (25), a Polícia Federal deflagrou uma operação cujo intuito é investigar a corrupção em contratos de Saúde na gestão de Fátima Bezerra, no Rio Grande do Norte. A operação visa desmontar um esquema de corrupção em contratos para a ampliação de leitos de UTI da Covid-19 no Hospital Coronel Pedro Germano, em Natal. A empresa que fechou o contrato é investigada por ausência de capacidade técnica e operacional para o serviço e indício de desvios. Também há indícios de fraudes em dispensas de licitações, peculato, corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Na operação, que envolveu cerca de 50 policiais federais, além de auditores da Controladoria Geral da União, foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão em Natal (RN), Mossoró (RN), João Pessoa (PB), e Bayeux (PB), e duas medidas cautelares de afastamento de cargo público, que foram expedidas pela Justiça Federal no Rio Grande do Norte.

“Com a investigação policial, que também contou com a participação da Receita Federal, restou demonstrada a existência de uma associação criminosa que direcionou duas contratações de leitos de UTI, no Hospital Cel. Pedro Germano e no Hospital João Machado, tendo por objetivo o desvio de recursos públicos federais destinados ao tratamento da Covid-19 que foram repassados ao estado do Rio Grande do Norte”, diz a PF.

Ainda segundo a PF, o esquema estaria infiltrado “na própria Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Norte, razão pela qual a Justiça Federal determinou o afastamento de duas pessoas de seus cargos no órgão”.

Os investigados poderão responder por fraudes nas duas dispensas de licitação, peculato, corrupção ativa e passiva, além de lavagem de dinheiro e, se condenados, poderão cumprir penas superiores a 10 anos de reclusão.

Jornal da Cidade Online

 

O seu endereço de e-mail não será publicado.