Maranhão perdeu o grande político e ex-empresário da comunicação Magno Bacelar

Depois de ter  sofrido um AVC à semana retrasada e internado na UTI do Hospital UDI, o ex-senador Carlos Magno Duque Bacelar, 83 anos, fez a grande viagem às 2 horas da madrugada de hoje, 14/9. O velório será realizado na Paz União, na Rua Grande, até às 15 horas. Logo em seguida o corpo de Magno Bacelar será levado para a cidade de Coelho Neto, seu torrão natal, onde, após as homenagens póstumas, será sepultado.

Carlos Magno Augusto Bacelar ao longo de 60 anos de vida pública ocupou vários cargos no Maranhão. Deputado estadual, deputado federal, senador da República, secretário de Estado da Educação, vice-prefeito de São Luís, eleito com Jackson Lago, prefeito de Coelho Neto.

Como empresário, ao lado do irmão, o saudoso Raimundo Bacelar, implantou a primeira televisão no Maranhão, em 1963. Ele ainda com os seus irmãos, fizeram do município de Coelho Neto, uma referência empresarial do Maranhão, destacando-se empreendimentos, como a Cepalma, fábrica de papel e celulose, além de outros, em que se destacaram a produção de álcool e a agropecuária.

Magno Bacelar foi um político de bom trânsito em todas as esferas políticas e mesmo depois de ter deixado a vida pública sempre mereceu o respeito da classe política e continuou o mesmo trânsito. Afinal de contas, foi um grande ser humano e como poucos soube aqui, construir com as suas ações o Reino da Glória.

O Maranhão perdeu, hoje, um grande político, grande empresário e um excelente ser humano, sendo que ultimamente nas redes sociais fazia importantes comentários sobre os mais diversos aspectos inerentes ao cotidiano maranhense, sem deixar de levantar questionamentos políticos, sempre com uma postura séria, transparente e equilibrada, o que o fez ser um político, admirado e respeitado.

Tive o privilégio de trabalhar por mais de 10 anos na Rádio e TV Difusora do Maranhão, administrada diretamente por ele e não posso deixar de reputá-lo como empresário digno e valorizador de recursos humanos.

Fonte: AFD

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *