Coronel Ivaldo Barbosa se posiciona contra acusações do deputado Yglésio Moises á Polícia Militar

O coronel Ivaldo Barbosa decidiu se manifestar publicamente contra imputações feitas pelo deputado estadual Yglésio Moises à Polícia Militar, diante do assassinato praticado por um soldado contra um médico na cidade de Imperatriz, fato que tem merecido a revolta e a indignação da categoria, da sua família e segmentos sociais. Coronel Ivaldo atualmente na reserva remunerada, como militar e cidadão, entende que os fatos devem ser apurados e o autor deve ser punido de acordo com os emanados da lei e da justiça.

A sua manifestação é contra as imputações do deputado Yglésio Moises, que como parlamentar e médico registrou publicamente, que na Polícia Militar tem assassinos e integrantes de facções de drogas e militares solidários com os crimes praticados por membros da corporação, e indo mais além, apontou que existem mais de 40 militares presos no Quartel do Comando Geral.

O deputado Yglésio, pela sua elevada posição pública como parlamentar, poderia prestar um importante serviço a justiça e demais autoridades, apontando os casos e os nomes dos militares envolvidos em assassinatos e participação em crimes de drogas, que não tenham sido indiciados em processos, e que se estão em liberdade é por ordem expressa da justiça, mas caso ele tenha conhecimento de favorecimento da instituição, seria muito oportuno que denuncie publicamente todos os casos, registra o coronel Ivaldo Barbosa.

Quanto as suposições de militares armados adentrarem a festas com até 400 pessoas e pelo menos 50 com intuito de promover crimes, o deputado Yglésio Moises deveria denunciar os casos, que lhes deram respaldo para manifestação pública. No que concerne as 40 prisões de militares é uma referência de que a PM cumpre ordens da justiça e também aplica punições administrativas.

Como militar da reserva e com a plena consciência de ter prestado importantes serviços a sociedade maranhense, em que muitas vezes arrisquei a minha vida, o fiz pelo dever e responsabilidade com a população, que falaram mais alto, e jamais recuei e muitas vezes fui duro para garantir a ordem sem cometer injustiça. Outra observação que faço ao deputado Yglésio Moises é que a Polícia Militar é uma instituição muito maior do que todos nós, uma vez que passamos e ela permanece com a sua missão. Quanto aos desvios de comportamentos raros de integrantes da Polícia Militar, são casos isolados, iguais aos que são praticados por todas as categorias profissionais, inclusive em que estão políticos e profissionais da medicina, afirmou o coronel Ivaldo Barbosa.

Fonte: AFD

 

 

 

 

 

Jassyara

Eu não concordo com o deputado e né manifestei em sua rede social, a polícia, de modo geral, deve andar armada e até dormir com sua arma. É uma profissão onde os agentes compram com seus honorários suas pistolas, porque o governo não dá condições de trabalho aos mesmos, sejam eles, militares, civis e agentes penitenciários. Quanto ao crime cometido pelo PM em Imperatriz , deve ser punido,expulso da corporação.
Não podemos deixar polícia desarmada e bandidos, traficantes com munições nas ruas.
O que deveria ser debatido e acabar era com essas saidinhas ridículas que os presos tem direito, sim, porque eles tem direitos. Brincadeira!

Jassyara Campelo

Eu não concordo com o deputado e né manifestei em sua rede social, a polícia, de modo geral, deve andar armada e até dormir com sua arma. É uma profissão onde os agentes compram com seus honorários suas pistolas, porque o governo não dá condições de trabalho aos mesmos, sejam eles, militares, civis e agentes penitenciários. Quanto ao crime cometido pelo PM em Imperatriz , deve ser punido,expulso da corporação.
Não podemos deixar polícia desarmada e bandidos, traficantes com munições nas ruas.
O que deveria ser debatido e acabar era com essas saidinhas ridículas que os presos tem direito, sim, porque eles tem direitos. Brincadeira!

Coronel PMMA Allan

Espero que esse pseudo médico, que não é Deputado (ele está Depuutado por alguma consequência), e os seus familiares nunca precisem da Policia Militar. Que jamais caiam nas mãos de marginais, bandidos, assassinos, sequestradores, assaltantes, e etc…, assim como, devemos rezar para nunca precisar dos serviços profissionais desse sujeito, que já deixou claro que não gosta da Polícia. Vai que ele, maquiavélicamente ou propositalmente, esqueça do seu juramento de Hipócrates, e com o seu ódio arraigado, resolva praticar um crime, isso se já não praticou, com a banalização da sua profissão…

O seu endereço de e-mail não será publicado.